Usa o login do Facebook para acessar outros apps? Fique atento a permissões

Se você está acostumado a usar o login do Facebook para acessar outros aplicativos, talvez seja importante rever quais são os tipos de informações que eles têm sobre você.

Na euforia de saber “qual conto de fadas você seria” ou “qual é a definição do seu nome na busca do Google”, é possível que tenha dado permissão para que o programa tenha acesso a sua lista de amigos, seu endereço de e-mail, suas fotos e vídeos e até ao aniversário de seus amigos.

Que tal fazer o gerenciamento dessas permissões? O processo é bastante simples, mas pode levar um tempinho até você analisar todos os aplicativos ligados a seu Facebook. Veja abaixo o passo a passo:

Continue reading

Facebook pagará por vídeos

Facebook desafia YouTube e pagará criadores de vídeos publicados no site
Rede social vai dividir faturamento de publicidade associada aos vídeos.
Só nos EUA, receita do segmento deve ser de US$ 7,7 bilhões em 2015.

O Facebook lançou uma ofensiva nesta quinta-feira (2) contra o domínio do YouTube sobre a publicação de vídeos online. A rede social anunciou que passará a dividir a receita com os criadores desse tipo de conteúdo.

O novo modelo de publicidade em teste é parte dos “Vídeos sugeridos”, função criada para sugerir clipes com base com a atividade do “feed” de notícias.

“Fizemos um novo teste de vídeos sugeridos, que permite às pessoas encontrar vídeos similares aos de que gostaram”, afirmou um porta-voz da empresa.

facebook-video-g1

Com isso, o Facebook poderá oferecer a editores de vídeo 55% da receita decorrente da publicidade associada à visualização do anúncio. Os anúncios serão inseridos entre os clipes, e os editores de vídeo serão remunerados de acordo com a duração deles.

O Facebook não revelou o valor dos anúncios de vídeo. O som será ativado automaticamente para os anúncios, o que não acontece hoje.

Leia mais no G1 Tecnologia

Publicidade Facebook da União e passa veículos tradicionais

Verba estatal federal para rede social cresce mais de 100% ao ano desde 2011

Rede social recebeu R$ 24 milhões em 2014 da administração dilmista

Valor supera o pago ao jornal e ao portal que mais ganharam no último ano da União

Google e YouTube perdem fôlego na preferência de estatais e órgãos do governo

O Facebook recebeu R$ 24 milhões em 2014 de órgãos do governo federal para veicular publicidade, 118% a mais do que havia levado em 2013.

Os dados inéditos obtidos pelo UOL mostram o crescimento meteórico da rede social de Mark Zuckerberg no mercado publicitário brasileiro.

A União começou a fazer propaganda no Face em 2010. O pioneiro da administração federal foi o Banco do Brasil, que investiu naquele ano modestos R$ 8.100. Em 2011, o bolo federal total para a rede social superou R$ 1 milhão. Em 2012, quebrou-se a barreira dos R$ 10 milhões.

Os dados estão na tabela abaixo:

 

redes_sociais

 

Mais dados da matéria do Fernando Rodrigues aqui.

 

Agora, qual o interesse tão grande em propaganda em uma rede que sabemos, não ser “tão confiável” assim? Vai entender.

Porque os dados são muito interessantes como este:

As verbas publicitárias federais destinadas ao Face ficam acima das recebidas pelo jornal impresso “O Globo”, o que mais teve propaganda estatal da União em 2014 –R$ 21 milhões.

Facebook está testando recurso de fotos ao estilo Snapchat

No iOS, Facebook está testando recurso de fotos ao estilo Snapchat

O Facebook está constantemente adicionando novidades aos seus serviços, assim é possível oferecer melhorias aos usuários ativos e ainda conquistar mais público para sua base de dados. Há pouco a empresa até anunciou um recurso para encontrar e compartilhar links dentro do próprio aplicativo. Agora há uma novidade para quem gosta de tirar fotos e compartilhá-las na rede social de Mark Zuckerberg.

O Facebook está testando uma nova funcionalidade que permitirá a utilização de filtros,textos e emojis para melhorar as fotos que os usuários desejam publicar em suas timelines. Há algum tempo os usuários já podiam colocar emojis nas imagens, agora a companhia quer aumentar as possibilidades.

 

Continue lendo no TudoCelular

Acessar Facebook bloqueado na Empresa ou Escola

Se você já tentou as 10 maneiras para Facebook bloqueado e outros sites, veja abaixo, dicas específicas para o Facebook, para conseguir bular e liberar o acesso.

Quando foi dito o primeiro post sobre o assunto, visava evitar um bloqueio que a justiça estava ameaçando ao YouTube.  O que valeria para acessar da sua casa. Já no ambiente de trabalho ou escola regra é clara, se você recebeu uma mensagem de que o site não está nas regras para acesso, que seu conteúdo foi bloqueado, é porque tem uma norma interna que o restringe. Assim, o melhor seria evitar. Mas se quiser continuar por sua conta e risco, siga alguns passos abaixo que podem auxiliar nesta tentativa.

Lembrando que muitos dependem de falhas  nas configurações dos servidores, então não é garantido que funcionará, vá tentando uma a uma até encontrar a que dê certo ao seu caso.

facebook-bloqueado

 

1 – Acesse pelo IP

Para encontrar o site que você deseja ir, o navegador precisa de um servidor que converte o nome para um endereço IP. Muitas vezes a restrição fica apenas no nome e esquecem de bloquear o IP do site.  Então na barra de endereço do navegador, digite os números abaixo e não o nome do site (facebook.com):

IP do Facebook:
Host Name : facebook.com
IP Address : 173.252.120.6
Location : United States

2 – Tente uma variação na URL

Normalmente as regras são rígidas, ou seja, o servidor verificará apenas se você chamou “http://facebook.com“. Fazendo uma pequena modificação para https, talvez você consiga acesso. Talvez seja a com menor chance de funcionar, mas vale o teste. Digite https://facebook.com e veja o resultado. O https, é o mesmo protocolo http com uma camada de segurança.

3 – Servidores Proxy

Como na dica 6 do outro post, utilizar um servidor proxy pode resolver o problema. Porém, pode adicionar outros problemas indesejados. Primeiro porque os servidores proxys mais famosos provavelmente estarão bloqueados, restarão alguns muito pouco confiáveis. Basicamente um servidor proxy pega seu pedido e o redireciona ao site pedido. Ou seja, neste caminho ele tem acesso a todas as informações que você digitar, acessar, enfim, é preciso confiar para fazer uso.

Por exemplo, ao acesso pelo Vtunnel, o Google já emite antes um alerta como mostrado abaixo:

vtunnel google proxy problem

Nada mais claro do que esta mensagem!

Se mesmo assim, você quiser arriscar, veja alguns serviços abaixo:

http://www.kproxy.com/ – um dos melhores

http://www.freeproxy.net/ – sem mensagem de alerta

http://www.vtunnel.com/ – com problema acima

http://ZfreeZ.com – ums dos primeiros resultados do Google e também com tentativa de ataque

4 – Programas de terceiros

Utilizar programas como o UltraSurf podem resolver. O primeiro problema será instalá-lo!  A maioria destes programas precisa de permissões específicas na máquina onde vai ser instalado e provavelmente seu usuário não terá tal permissão. Em todo caso, faça o teste, baixe o programa e tente a instalação, se funcionar, pode ser que consiga acessar diversos outros sites.

5 – Tor

Tor é um software livre e de código aberto para proteger o anonimato pessoal ao navegar a Internet e atividades online, protegendo contra a censura e protegendo a privacidade pessoal.  Ficou muito famoso pelo seu uso pelo Edward Snowden, o programa que faz uso desta rede, pode ser baixado no site do projeto
https://www.torproject.org/ mas a partir daí, você dependerá das mesmas permissões para instalar outros programas, se o seu perfil não tiver tais permissões não será possível a instalação. Mas vale o teste.

Alguma dica funcionou ou nenhuma delas? Deixe seu comentário!

Facebook lite download

facebookliteVersão mais leve de aplicativo do Facebook chega ao Brasil

 

Download do Facebook lite.

 

O Facebook Lite, uma versão desenvolvida para conexões mais lentas, que utiliza menos dados e funciona em todos os smartphones com Android, chegou ao Brasil nesta terça-feira (16).

O aplicativo foi desenvolvido para fornecer ao usuário a experiência básica na rede social. Ele utiliza menos de 1 MB da memória do celular, para facilitar e agilizar a instalação.

O app inclui o Feed de Notícias, atualização de status, fotos e notificações e se aproveita das redes 2G para ser usado em áreas com sinal ruim de telefone.

A partir de hoje, além do Brasil, o aplicativo está disponível em outros países da América Latina e da Europa.

Fonte: Exame